Publicidade

Pulseira dá choque toda vez que você gasta mais do que deveria no cartão

Publicidade

Uma pulseira promete acabar com os seus gastos extras em apenas um mês. Essa é a proposta do Pavlok, um dispositivo usado no pulso que propõe reeducar quem não consegue controlar o cartão de crédito usando um método nada agradável: pequenas descargas elétricas. Isso mesmo: um choque toda vez que você não resistir aos desejos de gastar.

Como funciona?

A ideia de tomar choque para mudar um hábito pode até parecer coisa de filme de ficção, mas tem feito muito sucesso na vida real. De acordo com a empresa fabricante, Intelligent Environments, a pulseira treina quem a utiliza através de estímulos nervosos para reafirmar uma ação específica como indesejável. A proposta é que, com o tempo, o cérebro entenda quais atitudes levam às respostas negativas e, consequentemente, os choques.

Os usuários podem ativar o dispositivo manualmente a cada vez que cometerem um “deslize”, como roer as unhas, furar a dieta ou perder um compromisso importante. Casos mais complexos, como controlar gastos com o cartão de crédito ou acostumar o corpo a acordar cedo, podem ser feitos utilizando um aplicativo de celular.

Cartão de crédito

Uma vez vinculado a conta bancária, o dispositivo irá alertar com mensagens no celular quando você estiver gastando demais e se aproximando do limite que você estipulou. Caso você insista em gastar mesmo assim, o dispositivo dará um pequeno choque.

Risco de morte?

Embora a tensão do dispositivo possa variar entre 50 e 450 volts, os fabricantes garantem que não há risco à vida. Isso porque a amperagem (intensidade da corrente elétrica) é muito baixa: somente 4 miliampères. De acordo com especialistas, somente a partir de 75 miliampères a descarga elétrica começa a interferir no coração, provocando uma arritmia cardíaca.

*fonte: Vix

Fala aí
Outras

A coluna do jornalista Ancelmo Goes publicou uma notícia intrigante e que reflete o cenário difícil enfrentado pelas mulheres no mercado de trabalho. A notícia veiculada…

Crianças surdas têm as mesmas necessidades do que as ouvintes. E, entre essas necessidades, está a do entretenimento e da representatividade. Uma iniciativa simples busca oferecer…

Há 10 anos ouvia meus professores da faculdade utilizando a expressão “aldeia global”. Diziam que os avanços da internet estavam tão grandes que em pouco tempo…

Aproveitando o embalo da campanha Janeiro Branco que chama atenção para o cuidado com a saúde mental, quero destacar um tema que se tornou muito presente…

Dobro + Bravo